Educação — 13 outubro 2013
‘Quando as crianças entendem o valor do dinheiro, perdem o paraíso que tem na terra”

Dante diz que só há duas formas de recuperar este  paraíso: Pela poesia e pelo amor.

Dante Alighieri marcou história com A Divina Comédia,

“Pode-se dizer que o homem é o mais infeliz dos animais, porque é o único que sabe que vai morrer algum dia. Mas, ao mesmo tempo pode-se dizer também que o homem é o mais notável de todos os animais, porque mesmo sabendo que vai morrer um dia ele é capaz de sorrir, criar e amar.”

Nascido entre 21 de maio e 21 de junho, 1265,  (Firenze)   Florença (+14/09/ 1321, Ravena Itália) de importante família de Florença, Dante Alighieri, foi o poeta que definiu e estruturou o idioma italiano moderno.

Na sua época a península Itálica era um mosaico de pequenos estados que não compartilhavam sequer a mesma língua ou cultura, o que dificultava muito a união do Estado italiano.

Aos nove anos de idade Dante conheceu Beatrice Portinari: (Beatriz) foi, segundo alguns críticos literários, a figura histórica que inspirou o personagem Beatriz, de Dante. Beatriz era uma rapariga muito bela, que era musa de Dante.

Aos 16 anos ele voltou a encontrá-la e escreveu para ela o primeiro de seus famosos sonetos de amor. Dois anos depois, casou-se com Gemma, com quem teve três filhos. O casamento estava combinado entre as famílias desde a infância.

A musa de Dante Alighieri

A despeito de sua vida atormentada, Dante foi chamado de o “Poeta da Esperança” ; segundo sua s próprias palavras, ele foi levado do inferno ao purgatório pelas mãos de Virgílio, isto é, a poesia, e do purgatório ao céu pelas mãos de Beatriz, isto é, o amor.

Assim, pela poesia e o amor, ele conseguiu recuperar seu paraíso, porque tudo parece indicar que seus dias finais em Ravena foram cercados por algum contentamento, onde ele era grandemente estimado cercado de grandes admiradores e amigos.

Enterrado diante da porta da Igreja principal da cidade com as mais elevadas honras e no hábito de Poeta e Grande Filósofo.

Para Dante a poesia e a filosofia era a mesma coisa, todos concordam porque a finalidade da poesia real como a finalidade da filosofia está na descoberta da verdade,afirmação da verdade, disseminação da verdade e conceitos sadios.

Não há nada novo na disseminação de verdades, e também não contem nada velho, simplesmente porque é perene, não importa os obstáculos postos, diante dela, não importa a aparente decadência que ela está nos dias atuais, mesmo nesses tempos em que a mídia e a tecnologia escravizam quase por completo o espírito do homem.

Sem sombras de dúvidas, mais cedo ou mais tarde a poesia e a filosofia serão apreciadas novamente com a mesma força e o mesmo interesse de outras épocas, porque sem poesia e filosofia a verdade não pode ser encontrada e provada,e o destino do homem, querendo ou não, é encontrar a verdade e com ela a felicidade.

Virgilio

Se fizermos uma análise da obra-prima de Dante Alighieri e, “A Divina Comédia”, não pode ser considerada como uma epopeia, pois não é a história ficcional de um herói que, pela suas façanhas, fundou ou glorificou uma nacionalidade.

O escritor italiano não trata das origens nem de exaltar seu povo . por isso podemos classificar esta Obra “A Divina Comédia” como um poema didático-alegórico: didático porque tem uma finalidade educativa, e em seus ensinamentos, alegórico  porque percebe-se claramente símbolos que tem significação espiritual, e assim, remete ao espírito os ensinamentos ministrados por uma série de símbolos, ou seja, signos materiais que tem significação espiritual.

A grandeza de Dante Aliguieri está em ter conseguido elevar à categoria da universalidade os problemas seus e de sua terra natal, através da Arte, Filosofia e poesia.

(Por/J.Coutinho)

-Trechos literário.

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>