Educação — 28 janeiro 2013

Templo do Céu, Beijing, China.

“Mandarins, funcionários do alto escalão; civil ou militar eram identificados pelos trajes”.

MANDARIM;  nem sempre era um  chinês fidalgo;  ocupava um alto cargo do “Império do Meio” ; assim, era chamado o Império Chinês

Para que um cidadão conseguisse chegar ao cargo de Mandarim, era necessário disputar ao mais seletivo concurso que se tem conhecimento no mundo oriental.

A principio, familiares de um candidato gastavam suas economias para  sustentar os estudos do possível mandarim.  Para começar,  a pessoa deveria ser um especialista e praticante das tradições confucianas; letrado, e com conhecimento das artes, ciências, astronomia etc. e além disso acreditar que o imperador  recebia o mandato do Céu, e com isso; tudo que  que era iluminado pelo sol estava sob o seu domínio.  O cargo era tão almejado que um candidato derrotado, inconformado chegou armar uma revolta e balançou as estruturas do Império do Meio, ou Nação do Centro.

Nação do Centro         - caracteres  simplificados  中国;  ( 中國 tradicionaisl )

 (pinyin  é soletar o som) 中国; Zhōngguó; é assim que se pronuncia o nome, China em mandarim.

O candidato a mandarim se agarrava às ideias confucians e praticava exaustivamente essas  ideias  afim de que quando fosse prestar concurso para mandarim, estaria mais solto e confiante.

As ideias de Confúcio e de seus seguidores ultrapassaram as fronteiras do Império do Meio e se espalharam por outras nações asiáticas. A filosofia diz que cada um tem um lugar definido na sociedade e deve desempenhar seu papel de maneira apropriada.

“As noções de harmonia e de hierarquia estão relacionadas; o universo estará equilibrado se cada um atuar da maneira que lhe corresponde”. Diz-se também sobre cultivar a virtude, a benevolência, princípios morais, lealdade, respeito filial , etc.

Um Mandarim, segundo Confúcio deveria ser capaz de dar conselhos ao seu soberano, portanto, esse funcionário (Mandarim) deveria ser selecionado por mérito em exame aberto a todos, nos quais a classe social ou origem familiar não teriam influencia; o que mais importava era o grande preparo intelectual; em fim, um Mandarim seria como um ministro conselheiro, deputado, senador, diplomata etc.  (um faz tudo ).

Ninguém tinha contado com o Filho do Céu (Imperador) chamado assim, porque o Imperador também tinha sua função litúrgica, assim sendo, era também chefe do Império Celestial, e só recebia alguém através de um Mandarim.

Ninguém se relacionava com qualquer chinês sem autorização de um Mandarim,

Ninguém jamais deveria ensinar a um estrangeiro a escrita chinesa, nem mesmo um Mandarim.

Qualquer missão ao estrangeiro era chefiada pelo Mandarim

Todo comércio com estrangeiros era tratado com os mandarins; em se falando de comercio, miguem no mundo é melhor que os portugueses; estes devem ser justamente reverenciados “heróis dos mares”. Por quê:?

O termo “mandarim” nasceu das relações comerciais entre portugueses e chineses no início do século XVII.

Naquela epoca, os comerciantes lusitanos aportavam nas cidades chinesas em busca de especiaria, seda, chá e outros artigos exóticos, e tratavam com funcionários determinados pelo governo imperial da China; os Mandarins.

Mandarim era um alto posto do império, e só aqueles que detinham este título podiam se relacionar com estrangeiros. Este oficial geralmente falava outros idiomas, dominava a escrita chinesa e era um intermediário entre o país e os comerciantes que o visitavam em busca de negócios.

Como o primeiro grande parceiro comercial do ocidente foi Portugal, por volta do século XVII, os lusitanos passaram a se referir ao idioma como “A língua dos Mandarins” que, mais tarde, foi simplificada para Mandarim.

Existem outras versões largamente difundidas para a origem da palavra, é que ela viria originalmente do hindi “mantri”, significando “conselheiro”, “ministro de estado”, passando então ao malaio “mantari”, e então ao português “mandarim” e, a partir do português, foi assimilada por outras línguas européias, incluindo o inglês, onde o registro do primeiro uso da palavra “mandarin” data de 1589; quando houve a consolidação da palavra.

 

 

O caractere chinês para chá  a pronúncia é cha” devido à origem chinesa.

 

Edit. / Yi Chan

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>