Educação Slideshow — 06 novembro 2013

(Por/J.Coutinho)

Pode-se dizer que o escritor irlandês Jonathan Swift não somente odiava os seus conterrâneos, mas todos os homens e a humanidade em geral.

Guliver era exatamente o satírico Jonathan

Jonathan Swift, um dos cinco filhos de um vigário chamado Thomas Swift – Nascimento: em Dublin em 30 de novembro de 1667 – Falecimento: 19 de outubro de 1745 - Sepultamento: St Patrick’s Cathedral, Dublin, República da Irlanda, mesmo assim, ele odiava os irlandeses e sempre se considerava um inglês caído na Irlanda por acaso, e um lutador pela liberdade humana.

Ele foi um ativo líder político antes de se aprofundar na vida literária da época.

Manteve relações ambíguas com duas senhoras, uma era chamada Vanessa e a outra Stella, se bem que indubitavelmente ele preferisse a companhia de Stella. O que ninguém sabe, é se ele se casou com ela.

Quando Vanessa deu o “passo desesperado”, escrevendo-lhe, exigindo saber se eles estavam casados, ele devolveu-lhe a carta sem proferir uma palavra, deixou-a para sempre e nunca mais falou com ela.

Dentro de poucas semanas Vanessa Morreu. Stella morreu cinco anos depois. Durante seus últimos anos Swift sofreu aguda tortura física de um mal que o afligiu com tontura e surdez.

Aos setenta e cinco anos Swift foi acometido de um terrível mal, uma espécie de paralisia, que o deixou numa completa apatia mental que durou até sua morte três anos mais tarde. Ele tinha acumulado uma boa fortuna, e deixou parte para fundar um asilo para lunáticos em Dublin.

Seus últimos desejos foram; ser enterrado no cemitério de St. Patrick, tão reservadamente quanto possível, à meia-noite, e na sua lage de mármore algumas palavras fossem escritas comemorando sua libertação da selvagem indignação que não mais podia lacerar seu coração.

Sem sombra de dúvidas , “As Viagens de Gulliver” é a obra prima de  Swift.  É uma das maravilhas da literatura inglesa. Essa  obra-prima ser considerada um livro para crianças, é tão somente porque é dessa maneira que é oferecida; porém não é somente dessas partes que é  composta a Obra.

Gulliver’s Travels (As Vagens de Gulliver - 1726, alterado em 1735) é uma Obra composta por quatro partes; as duas primeiras, que são mais conhecidas são endereçadas às crianças, e a maioria das pessoas desconhecem as as outras duas partes.

Nas duas últimas partes, pode-se perceber facilmente que “As Vagens de Gulliver” é uma sátira cruel aos viajantes e suas histórias fantasiosas, sendo a Obra toda um livro definitivamente adulto no seu significado ou mais desprovido das qualidades de simples divertimento, usualmente associado com a literatura infantil não tendo nada de infantil, a não ser os liliputianos (nini homens), habitantes da imaginária terra remota fazendo aquelas artes com o corpo do “Gigante Gulliver”.

- 1ª parte; depois de ser encontrado, o naufrago Lemuel Gulliver foi arrastado para uma ilha chamada Lilliput. Os habitantes dessa ilha estavam constantemente em guerras por motivos fúteis; aqui já há indícios de que Swift demonstrou a realidade inglesa e francesa da época.

- 2ª parte; Lemuel Gulliver deixa Lilliput e viaja para uma outra terra imaginária que é Brobdingnag, (Terra de Gigantes) em contraposição a Liliput,  Gulliver começa a perceber como os liliputianos se sentiam em relação a ele. Jonathan Swift faz  o leitor perceber a dimensão da mediocridade da sociedade inglesa diante da grandeza de seu povo.

- 3ª Agora o alvo das criticas de Swift é Royal Society e como a administração inglesa na Irlanda e também a imortalidade, através da descrição dos povos por onde Lemuel Gulliver passou, com alienados cientistas, nesse momento Swift  faz impetuosas críticas ao pensamento cientifico que não traz benefícios algum para a humanidade.

- 4ª parte é a última parte da viagem,  Lemuel Gulliver encontrou cavalos que possuía muita inteligência  eram os Houyhnhm, na era do Iluminismo  ”idade da razão” a inteligencia desses cavalos era que representavam os ideais iluministas da verdade e da razão. 

Os Houyhnhm temiam que alguém dos yahoos (uma raça imperfeita de um tipo de “humanos”) movidas por instintos primitivos, se tornasse culto, satirizando a raça humana. Gulliver vê a humanidade como yahoos e toma nojo do ser humano. Por fim Gulliver regressou a Inglaterra para ensinar aos outros as virtudes que aprendera com os Houyhnhm. (Contraditório e preconceituoso).

Se alguém fosse descrever Gulliver, diria que ele é satírico,amargo,egoista, selvagem,inclemente, misantropo e outras coisas…

Pode-se dizer que Jonathan Swift não somente odiava os irlandeses, mas todos os homens e a humanidade em geral, se assim não fosse, não teria jamais escrito isto “Minha esposa e minha família me receberam com grande surpresa, porque eles certamente me consideravam morto, mas eu devo confessar livremente, que a vista deles encheu-me somente de ódio, desgôsto e desprêzo ”

” Sua inclemência pode ser facilmente notada no fato de Gulliver sempre parecer pior do que seu ambiente, quer seja ele o gigante ou o anão ! ”

(Edit/J.Coutinho)

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>