Economia Slideshow — 16 junho 2013

 

Região Administrativa Especial de Hong Kong da República Popular da China

中華人民共和國香港特別行政區 香港  (Xianggang) – Hong Kong

aportuguesado como Honguecongue 

                               A transição:

Especialistas tiveram preocupações quanto a capacidade de convivência com as duas administrações, mas a China sabe remar.

A (ex-) colônia britânica de Hong Kong regressou, à zero horas do dia 1 de Julho de 1997 ao seio da mãe-pátria, a China.

Assim terminaram os cerca de cento e cinquenta anos de administração estrangeira da ilha de Hong Kong e da península de Kowloon e os 99 anos do aluguel dos Novos Territórios.

 

Alguns dados sobre  Hong Kong – Ano de 2010

 

Hong Kong ,região administrativa especial da República Popular da  China

Área: 1.104 km²
Capital: não há
População: 7,06 milhões de habitantes (censo – 2010)
Gentílico: Honconguês
Moeda: Dólar de Hong Kong
Nome oficial: Região Administrativa Especial de Hong Kong
Nacionalidade: chinesa
Sistema de administração: dividida em 18 distritos
IDH: 0,898 – elevado (Pnud- Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento 2010)
Dados Geográficos:

Localização: costa sudeste da China, continente asiático
Fuso horário: + 11:OO  horas em relação à Brasília
Clima: subtropical
Composição da população: 96% são chineses e o restante, 4% de não-chineses (vietnamitas, indonésios, japoneses, ingleses, coreanos, filipinos e norte-americanos).

Idioma: mandarim (principal), circula bem o idioma Inglês.

Densidade demográfica: 6.48 hab./km2 (censo – 2010)

Dados econômicos:

PIB: US$ 324 bilhões (estimativa 2010)
Renda per capta : US$ 45.900 (estimativa 2010)

Produtos Agrícolas: a região produz poucos gêneros agrícolas, importa grande parte dos alimentos que consome.
Pecuária: não há pecuária significativa na região.
Indústria: produção de equipamentos eletrônicos e de informática.
Serviços: destaque para a área financeira.

Muitos ricos trazem problemas: 

Conforme veiculado em diversos informativos, a região administrativa especial chinesa vai deixar de atribuir autorizações de ricos para acabar com a especulação imobiliária.

Residência aos estrangeiros que comprem casas e retira o imobiliário da lista de classes de ativos em que se pode investir, isto já está em vigor.

“Em circunstâncias normais, o mercado adaptar-se-ia à procura. Mas se os preços dos apartamentos continuam a aumentar e os promotores não fazem nada, então o governo irá leiloar terrenos para a construção de habitações pequenas, para estabilizar os preços”, a ameaça é de Donald Tsang, o director-executivo de Hong Kong.

O preço do imobiliário subiu absurdamente desde o início de 2010. Torna-se cada vez mais difícil para a população menos abastada habitar em Hong Kong. Uma população que já começou a manifestar o seu descontentamento com a situação; “Estrangeiros ricos podem morar bem, enquanto a população nativa não tem onde morar.

 

 

 

 

 

Edit./Yi Chan

 

 

 

 

Yi Chan

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>