Esporte Forças Armadas — 02 abril 2013

Como já era esperado para  o ano de 2013, foi confirmado que a Esquadrilha da Fumaça (EDA) terá uma grande novidade, é o  A-29 Super Tucano. 

Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo.

“A Esquadrilha originou-se pela iniciativa de instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução.

Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo. Após algumas apresentações, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. Com isso, em 1953, acrescentou-se na aeronave utilizada a época, o NA T-6, um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça.

Com o passar do  tempo, as aeronaves e as acrobacias mudaram, porém a essência da Esquadrilha mantém preservado o espirito de arrojo e determinação do grupo.

Atualmente, o EDA está sediado na Academia da Força Aérea, na cidade de Pirassununga, Estado de São Paulo.”

O caça, que opera na FAB desde o ano de 2005,e exportado para vários países  e agora também para os EUA. O Super Tucano deverá ganhar o lugar atualmente ocupado pelos antigos Embraer T-27 Tucano, operando desde o ano de 1983. Além disso, as manobras feitas deverão ser aprimoradas, inclusive com a volta da manobra conhecida como “Lancevack”, quando o avião realiza uma série de cambalhotas rápidas para frente.

O Fantástico Esquadrão da Força Aérea, (Esquadrilha da Fumaça) que faz demonstrações de tirar o fôlego, vai ganhar novos aviões, mais velozes o”Super Tucano”  equipado com mais tecnologia.   Neste domingo, 31/03 em Brasília, a Esquadrilha da Fumaça se apresentou pela última vez com os Tucanos , que serão aposentados dos shows aéreos, e ficarão para uso de trenamento dos novos pilotos.

Foram 30 anos de total entrosamento entre os primeiros aviões brasileiros da Esquadrilha da Fumaça e pilotos, co-pilotos e mecânicos. Mais de 3.600 apresentações  em cerca de 20 países. E chegou a hora de aposentar o Tucano, o T-27, do mundo das acrobacias aéreas.

Mas um relacionamento longo assim, não podia terminar tão de repente. A FAB fez uma despedida em grande estilo, com direito a participações especiais, como a da equipe do Fantástico.

Depois das instruções de como seria o voo, a equipe do Fantástico instalou câmeras no T-27. Capacete, máscara com oxigênio, tudo pronto para decolar.

A cabine é pequena, a repórter do Fantástico tem 1,60m e estava no limite, apertada. Essa é uma das diferenças do Super Tucano. No avião novo, a cabine é maior, vai ser mais confortável para os pilotos.

E o Super Tucano? Que outras vantagens tem?  Ele é tudo digital, nada de ponteiros. Ele é mais veloz, alcança 590 quilômetros por hora. É o carro-chefe da aviação de caça na defesa do espaço aéreo.

Mas o dia era para dar toda a atenção aos antigos aviões. “O domingo é um dia histórico para a Esquadrilha, para a Força Aérea Brasileira e para o Brasil também”, diz o tenente-coronel Gobet, da Esquadrilha da Fumaça.

Um vôo que foi filmado, fotografado e lotou uma área em volta do Lago Paranoá.

Edit./J.Coutinho

Link recomendado:

Aviões Super Tucanos da Embraer Fazem sucesso no exterior.

 




 

(Por/J.Coutinho:.)

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>