Slideshow — 15 maio 2015

 

Ministro da Defesa da Coreia do Norte é

“executado com tiro antiaéreo”

O KinKin continua fazerndo as suas…

(Por /J.Coutinho:.)

O Negócio é o seguinte; “ninguém sabe quem é o capetinha que continua cutucando o débil  Kim Jong-Un ”a Coreia do Norte precisa é de alimentos, combustível, bens de consumo para sua população de 25 milhões, sendo que 10 milhões vivem no campo, o PIB, cerca de  US$. 40 BI, é ridículo; e se a China não mandar gás, e gasolina, etc. eles param tudo; a Russia nem se mexe até parece que nunca teve nada com o regime de  Pyongyang.

Aqueles que vestem farda ainda tem o de comer, e os outros infelizes?

por mais que você queira pensar diferente o débil  Kim Jong Un continua fazendo das suas; veja o que o Punk  Kim fez agora:

Coreia do Norte – A Coreia do Norte executou o chefe de sua defesa colocando-o na frente de uma arma antiaérea em um campo de tiro, de acordo com o relato do Serviço Nacional de Inteligência (SNI) da Coreia do Sul no Parlamento.

A execução seria por deslealdade ao país e a Kim Jong Un, segundo a agência Yonhap, ele estaria tentando uma rebelião contra Kim Jong Un.

A Coreia do Norte é um país isolado e detentor de armas nucleares . O comandante foi acusado de traição, de desobedecer a Kim e de adormecer durante um evento no qual o líder da Coreia do Norte estava presente, de acordo com parlamentares sul-coreanos que ouviram o relato, a portas fechadas, da agência de espionagem nesta quarta-feira

Sua execução foi vista por centenas de pessoas, segundo o relato do SNI aos parlamentares. Não ficou claro como o SNI obteve a informação e não é possível verificar de forma independente os fatos dentro Coreia do Norte.

“O funcionário do SIN disse que isso foi confirmado por várias fontes. Ainda se trata apenas de dados do setor de inteligência, mas ele disse que estão confiantes”, afirmou o parlamentar Shin Kyoung-min, membro da oposicionista Aliança para a Democracia Nova Política, que participou do encontro, em declaração à Reuters.

Especialistas em Coreia do Norte disseram que não há nenhum sinal de instabilidade no país, mas poderia haver se os expurgos continuarem.

Kim ordenou este ano a execução de 15 altos funcionários como punição por desafiarem sua autoridade, de acordo com o SIN.

Ao todo, cerca de 70 funcionários foram executados desde que Kim assumiu o poder após a morte de seu pai em 2011, afirmou o SIN, de acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

 

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>