“O AREÓPAGO DE  ITAMBÉ E A  INDEPENDÊNCIA DO BRASIL”

 

Joaquim Gonçalves Ledo

O herói Tiradentes já tem o seu nome incorporado na Alma da Mãe Pátria. Tivemos muitos outros brasileiros que se dedicaram e morreram pelo nosso Brasil.
Por mais que alguns queiram negar, a Maçonaria teve intimamente ligada à nossa Independência, basta ver que o movimento final se deu dentro da Loja Maçônica “Comércio e Artes”, no Rio de Janeiro;em 1821.
Em 1822, a 13 de maio, por obra do grupo de Gonçalves Ledo, através de proposta de Domingos Alves Branco Muniz Barreto, o Príncipe Regente D. Pedro recebia o título de Defensor Perpétuo do Brasil.
Já o Dia do “Fico”, em 09 de janeiro de 1822, fora obra exclusiva da Maçonaria, através de, Clemente Pereira, José Joaquim da Rocha e  Joaquim Gonçalves Ledo…
Como a História é cheia de laços e nós – em cada conto reviram-se cantos e remexem-se tanto que  até as montanhas mudam-se de lugar, porém os personagens aqui são verdadeiros; e por isso, merecem ser referendados.
“Laços fora, soldados! (em referência às insígnias da coroa portuguesa nas fardas) Pelo meu sangue, pela minha honra, juro fazer a liberdade do Brasil. Independência ou morte !”

Esta proclamação feita por Dom Pedro (Dom Pedro de Alcântara de Bragança, Príncipe Real do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves) às margens do Riacho Ipiranga, às 16h30 de 7 de setembro de 1822, mudou uma página na nossa História; quando Brasil deu um passo decisivo para deixar de ser colônia, e a partir 1825, com a consolidação da independência brasileira, no tratado do Rio de Janeiro, o principie passa a ser Imperador Dom Pedro I – rompendo definitivamente os grilhões que nos forjava da perfídia astuto ardil.

“Um povo sem o conhecimento da sua história e da sua cultura é como uma árvore sem raízes”

O motivo pelo qual me vejo impelido a dissertar sobre o tema supracitado é que percebo, que em sua maioria, os maçons não se preocupam em estudar a Maçonaria na sua essência, coisa que não só depende de frequentar uma Loja e fazer parte de uma irmandade, mas sim; ter amor pela sua história, que só quem há de saber é aquele que não se contentar somente com aquilo que lhes dão; e só depois de procurar incansavelmente e obter respostas mesmo que não sejam as definitivas; porém,  a cada letra encontrada fará com que a história chegue virtualmente o mais perto do possível do que realmente é, mas não deixaremos de continuar nessa busca incansável da verdade.

(Por/J.Coutinho:.)

 

O  BERÇO  DA  MAÇONARIA  NO  BRASIL

 

”  O Legado do Ir:. Manuel Arruda da Câmara “

 

A muito se fala sobre o inicio da Maçonaria no Brasil – discordar de uma história qualquer, isso é muito fácil, mas a verdade não dá margem à discórdia, porque verdades deixam marcas,  e contra essas marcas, não há argumentos, pois essas verdades foram escritas com Sangue; Sangue de Maçons, “Patriotas Brasileiros  Iluminados”, que se reuniam secretamente, a fim de estruturar as bases para Revolução Pernambucana e sua independência; e por conseguinte, a Independência do Brasil.

Manuel Arruda Câmara

Idealismo e Patriotismo –  Isso  só será possível se houver claras idéias embasadas na excelência de um Ideal – é com esse Ideal, que no convento do Carmo em Goiana, no estado de Pernambuco, um jovem brasileiro, no dia 25 de novembro de 1783 (faz votos), ordenando-se Frade.
De lá o nosso Idealista partiu, com o nome de Frei Manuel do Coração de Jesus –  seu destino, Portugal, onde matriculou-se na Universidade de Coimbra para estudar filosofia, no dia 27 de outubro de 1789.
Era natural que todo brasileiro que tivesse a intenção de galgar  altos cargos no governo, o único jeito seria estudar em Coimbra para melhor trabalhar a serviço da Coroa.
O Patriotismo se sobrepõe à Razão:
Deixar o Brasil, para se empenhar no que não dizia respeito nem ao clero, nem tampouco às coisas do agrado de Lisboa, naquela época? tinha que haver algo mais além da vontade, do espírito jovem, e mesmo da religião.
Nosso Frade, Frei Manuel do Coração de Jesus, além de uma inteligência invejável, espírito de liderança, era indiscutivelmente um sábio – passo a passo foi arquitetando como sair do Brasil para “buscar a Luz”, e qual seria o melhor lugar do mundo para ser Iluminado? – a escolha foi Montipellier que fica no sul da França, e é  de fácil acesso para quem está em Portugal.

“MONTPELLIER  O OBJETIVO PRINCIPAL ”

 

Montpellier, França – Faculte medecine – fundada em 1220

O Frei Manuel do Coração de Jesus, não viajou para a Europa a fim de estudar filosofia; aquilo foi apenas um pretexto, pois, o sábio marca um caminho a seguir e não muda o que é original e não se altera em relação ao que é perene…

Eis que; sutilmente o frei Manuel do Coração de Jesus deixa Coimbra e parte para Montipellier na França, em cuja Universidade matriculou-se no dia 15 de Agosto de 1790, quando iniciou o curso de Medicina; –  com os conhecimentos que levava,  foi fácil seu doutorado em dois de setembro de 1791 com “incontestável defesa de tese”, tornando-se também especialista em Botânica e tendo nesse particular, uma obra pioneira consagrada.

 

Montpellier – França

“Montepellier, o objetivo principal;  Montpellier, fica no mediterrâneo, no meio do caminho entre a Riviera Francesa e a Espanha, Montpellier é uma cidade muito interessante e muito querida dos estudantes, desde da sua fundação que foi por volta do ano 985.

Hoje a sua população está em torno de 270 mil habitantes fixo, com uma imensa população flutuante.

Por ser um berço de cultura e Iluminação –  não só jovens, mas também, a presença de intelectuais, foi o que tornou a cidade atrativa recebendo vários festivais de entretenimento noite e dia ao longo do ano.”

Na França, no final do século XVIII, havia um claro pensamento político-popular contra o poder da nobreza e o alto clero, os impostos eram sempre a solução para manter a corrupção, os gastos desregrados, libertinagem e demais exageros da Corte, o que culminou com a Revolução Francesa.

A repercussão no Brasil não tardou, pois havia um intercâmbio cultural que disponibilizava aos brasileiros, cursos superiores naquele país.

O destino de muitos jovens brasileiros era Montpellier, cidade localizada ao sul da França, cerca de um mil quilômetros de Coimbra.

“O Areópago é conhecido como Reunião de Sábios, o Areópago tem início na Grécia, quando a partir de Péricles, estrategista e político grego (495 / 429 a.C.) ficou mais atuante; formado por 31 membros antigos arcontes (magistrados gregos).

Areópago  era um célebre tribunal de Atenas que funcionava numa colina consagrada a Marte, de onde deu origem seu nome.

Dizem que o Areópago, inicialmente só agia para julgar e dar sentença para culpados dos crimes capitais, sendo os areopagitas os primeiros a formular sentença de pena de morte”.

O  AREÓPAGO  DE   ITAMBÉ

Aqui começou a Maçonaria no Brasil

Aqui começou a Maçonaria no Brasil:

Aqui no Brasil, essas Sociedades Secretas, Universidades, Oficinas, e Academias que se chamaram Areópago, evidentemente eram Lojas Maçônicas, se bem com toda justificativa, não tinham as mesmas estruturas e visibilidades; e por segurança não se poderiam deixar Registros e Atas, como há atualmente.

Entre nós  brasileiros, a que teve um papel especial foi aquela estruturada através do esforço inigualável  do Ir:.Manuel Arruda da Câmara, que Idealizou, Fundou e Estruturou o “Areópago” em Itambé ”

 

De acordo com alguns registros encontrados na Grande Loja de Londres, por volta do ano de 1735, já haviam alguns movimentos maçônicos aqui na America Latina, não foi comprovado que esses movimentos teriam estado em solo brasileiro nessa data; certamente houve reuniões acobertadas, porem, sem nenhum registro conhecido.

Sabemos também que se não esses, movimentos registrados  em Atas na Grande Loja de Londres, a Maçonaria não tardou a chegar através de outros movimentos Iluministas no Brasil; mas com essa clareza, e raízes históricas, só o Areópago de Itambé.    É por isso que se pode afirmar sem sobra de dúvidas, que:

 

“ESSA  FOI  A  MAIS  NOTÁVEL  COLUNA  MAÇÔNICA EM  SOLO  BRASILEIRO”

O  AREÓPAGO  DE  ITAMBÉ !

 

 


AS MAIS ANTIGAS LOJAS MAÇÔNICAS DO BRASIL :


 

Fontes:
Maç. Revoluc. do Brasil – Antônio do C. Ferreira  – Edit. “A Trolha ´´
As  Lutas pela Liberdade – Sérgio  D. T. Macedo
Budè – maçonaria byheart

 

 

O Hino da Independência do Brasil foi criado logo após o 7 de setembro. A letra do hino é de Evaristo da Veiga e a música de D. Pedro I.

Significado das frases que compõe o Hino da Independência:

 

HINO DA INDEPENDÊNCIA
————————————–
Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

==================

 

Significado das palavras:

Podeis – capacidade ou possibilidade de fazer alguma coisa (poder)

Pátria – país onde nasceu.

Raiou – alvoreceu, amanheceu.

Brava – valente

Servil – relativo a servo, subserviente
Grilhões – corrente de metal
Perfídia – deslealdade, traição
Astuto – habilidoso para fazer o mal
Ardil – artimanha, estratégia
Ímpias – cruéis
Falanges – tropa, legião
Hostil – inimigo
Garbo – elegância, porte
Varonil – viril, esforçado
2º) Quem é a “mãe gentil”?
Pátria
3º) Por que já “raiou a liberdade” “No horizonte do Brasil”?
Porque tornou-se independente de Portugal.
4º) O que significa o trecho: “Longe vá… Temor servil”?
Que o medo de servir a alguém vá embora para longe
5º) Qual significado da estrofe “os grilhões (…) Brasil”?
Que as correntes que prendiam o Brasil a Portugal se romperam ao declarar sua independência.
6º) Na 5 estrofe do hino, a que se refere?
As cruéis tropas inimigas encontravam as muralhas do Brasil, união, juntos.
7º) O que o autor quis dizer no trecho “Do universo entre as nações. Resplandece a do Brasil”?
Diante de outras nações a do Brasil se destaca.

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>