Educação Polícia — 17 janeiro 2014

Na natureza tudo está virtualmente ligado, até que um dia… 

(Por/J.Coutinho:.)

Estados Confederados da América

Nada na vida está por conta do acaso; alguma coisa acontece para que seja possível dar vida a outra.

Fruto da Guerra Civil norte-americana, a Cidade de Americana – SP – Brasil, tem como base na sua fundação, os norte-americanos Confederados.

A princípio foram 154 famílias de Maçons, Confederados sob a supervisão do Cel. William Hutchinson Norris, que em sua homenagem há uma conceituada Loja Maçônica com o seu nome nesta cidade de Americana.  

Os primeiros Confederados chegaram aqui em 1865. Dez anos depois - 1875 - a cidade de São Paulo tinha pouco mais de 30 mil habitantes. ( Nova Iorque, quase um milhão de habitantes) Na cidade de São Paulo, não havia nem luz nem bonde elétrico, nenhuma rua era asfaltada, a Avenida Paulista ainda não tinha sido inaugurada e o cargo de prefeito nem sequer existia – O primeiro prefeito de São Paulo foi Antônio da Silva Prado (Antônio Prado), que nomeado, ficou no poder de 1899 a 1911.  

Louvemos a coragem daqueles homens e mulheres, que saindo de suas

Abraham Lincoln – discursa

terras, naquela época com suas cidades já urbanizadas, sem o destemor que é característico daquele povo, vieram para esta parte do mundo cumprir sua missão. Podemos imaginar o choque de dois mundos.

Lá nos EUA há um ressentimento de culpa, eles evitam em difundir aos jovens essa parte da história do seu povo…

Veja como tudo isso começou:

O autodidata, Abraham Lincoln, (Hodgenville, Kentucky – 12 de fevereiro de 1809 — Washington, D.C. 15 de abril de 1865) de 1,94 m viveu apenas 56 anos e sofria de depressão, era um prosador nato, embora não tenha escrito nem contos nem romances, escreveu algumas poesias, e alguns de seus discursos, como o de Gettysburg e o da segunda posse, marcaram sua passagem na vida pública dos Estados Unidos da América do Norte.

O presidente Abraham Lincoln, na sua infância e juventude sofreu muito, trabalhando como lenhador; sendo uma espécie de escravo do seu pai. Naquela época todo filho sob o teto do pai devia prestar contas do que ganhou durante a semana; havia caso em que o próprio pai é quem recebia o pagamento do filho, ” Filho escravo”.

Lincoln sendo um branco escravo, sabia que mais tarde deixaria a casa do seu pai e não seria mais o seu escravo; e os pobres negros que ele conheceu nas fazendas (aonde ia vender o seu dia de trabalho) quando deixariam a escravidão? com certeza ele tomou para si as dores e os sofrimentos daqueles pobres escravizados.

Frederick Augustus Washington Bailey -Frederick Douglass

 

 

Há o caso de Frederick Augustus Washington Bailey, que usava o pseudônimo de Frederick Douglass (1817 ou 1818-1895), o mais famoso abolicionista negro da época. Ex-escravo, fugiu dos Estados Unidos para escapar de seu proprietário. (As Leis norte-americanas determinavam que o escravo capturado em um Estado não escravista fosse entregue a seu dono.) Algum tempo depois Douglass voltou aos Estados Unidos, comprando sua liberdade com o dinheiro que ganhou fazendo conferências contra a escravidão.

A eleição do nortista Abraham Lincoln para a presidência dos Estados Unidos da America do Norte, em 6 de novembro de 1860, acendeu o pavio para a Guerra Civil norte-americana. Lincoln pertencia ao novo partido Republicano que vinha com toda força, mas não o suficiente para ganhar as eleições no voto popular.

O país já estava sendo dividido durante a campanha. Os candidatos com planos totalmente conflitantes entre os Estados, um dos principais motivos do acirramento entre as partes, sem dúvidas foi a questão dos escravos, e o outro motivo, foi por conta do “Colégio Eleitoral” Lincoln tinha perdido no voto popular para o candidato sulista John Cabell Breckinridge; sendo assim, não tinha o apoio da maioria do povo,”esse sistema de eleição nos EUA , até hoje dá problemas, basta lembrar da reeleição do George W. Bush, que teve de ser confirmada pela Suprema Corte” e atualmente com o problema de votos entre a Hillary Clinton e o Donald John Trump, que não combinam entre si; é muito conflitante você ganhar uma eleição e não ganhar nada.

- Uma das bandeiras de Lincoln foi a de proibir a escravidão nos novos estados e territórios, o que iria contrariamente aos desejos dos sulistas, claramente escravistas.

Lincoln deixava uma chance de alguns estados continuarem com a escravidão por algum tempo, isso foi dito por ele próprio, afim de evitar a divisão; o que não foi o suficiente para o Sul.

No dia 20 de dezembro de 1860, a Carolina do Sul se afastou da União; em seguida seria Mississípi, Flórida, Alabama, Georgia, Louisiana e Texas.

A seguir os rebeldes de quatro outros Estados aderiram aos rebelião: Virgínia, Arkansas, Carolina do Norte e Tennessee.

A ideia seria fundar um outro país, os “Estados Confederados da América” com capital em Richmond, Virgínia, justamente na terra de George Washington; não precisou palavras para dizer que os  Estados estavam começando a “Guerra de Secessão“. 

O serviço de inteligência da União já previa uma possível ação dos Confederados contra o Fort Sunmter; Lincoln sugeriu que o Forte fosse abandonado, porém não foi o que aconteceu, e justamente o Forte Sumter foi o palco da  primeira ação Confederada…

A Guerra começou em plena primavera, tudo lindo…, não houve verão nem tampouco outono:

Logo o inferno chegou!

O Norte industrializado, com cerca de 22 milhões de habitantes, os negros com alguma regalia, ávidos para Guerra contara escravistas; o Sul agrícola (ótimos guerreiros) porém sua população era de 9 milhões de habitantes sendo 4 milhões de escravos, uma desvantagem clara para o Sul, mas isso não foi tido como um obstáculo para os sulistas, “que no dia  12 de abril de 1861 abriram fogo contra o Forte Sumter em Charleston que logo se rendeu ao Brigadeiro-general P.G.T. Beauregard”, a rendição durou até o fim da guerra, isso é uma prova de que os Confederados ficaram bem próximos de terem conseguido estabelecer uma nova nação.

Link: Americana-BR.Pátria dos Confederados – Guerra de Secessão 3/5 

Link: Americana-BR.Pátria dos Confederados – Guerra de Secessão 1/5 

(Por/J.Coutinho:.)

J.Coutinho:.

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

admin

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>